TUA VINHARIA
 
...

Páscoa com vinho branco

Dois casais espanhóis entraram na Tua Vinharia numa chuvosa manhã de Dezembro. Domingo, dia 8. Com este introito até parece que vou contar uma história incrível de amor ou terror. Mas não. Vou escrever sobre vinho.
Na altura lembro-me de ter comentado com a Calita o quão simpáticos eram e que ficaram na Tua Vinharia a beber vinho do porto primeiro e vinho verde depois. Estavam na Póvoa para a festa da Nª Sr.ª da Assunção e queriam almoçar marisco. Estivemos largos minutos a falar sobre vinhos e marisco o que só por si é mais do que suficiente para me deixar feliz. Despediram-se prometendo voltar na Páscoa. 
Vem isto a propósito de estarmos no fim-de-semana de Páscoa, estar a chover como em Dezembro, eu ter ontem celebrado o aniversário em confinamento moderado e termos jantado marisco. 
Sempre que o assunto é marisco logo surge a ideia de luxo, ou pelo menos de preço elevado. É um facto estranho não abundarem os bons restaurantes de marisco na Póvoa. Nem de bom peixe, já agora. Nós costumamos optar pelo Lota Bar ou vamos comprar percebes (5€/kg) à Dona Sameiro que as costuma ter depois do marido entrar pelo mar dentro em dias de boa maré. Ele, que mora em frente ao mar, decide logo pela manhã se calça as botas e ataca as rochas trazendo de lá o melhor marisco que já comi. 
Ora, com marisco vinho branco, claro está. Na conversa de Dezembro, que lamentavelmente não se repetirá na Páscoa, falámos sobre Alvarinho e Albariño e sobre o quão “gaseificados” deviam ser os vinhos brancos. Gostos não se discutem mas naquela conversa estávamos todos de acordo que o excesso de bolha não beneficia um vinho. Abri duas garrafas de vinho do produtor Caves da Cerca. O Ouro Verde e o Caves da Cerca. E o caos instalou-se. Todos concordaram preferir o Caves da Cerca mas um deles decidiu comprar Ouro Verde porque “verde com bolha, afinal também pode ser bom. Bom e barato.” Concluiu arrumando a conversa.
Boquiabertos ficaram, como tantos outros ficam, quando lhes mostro alvarinhos da região de Lisboa ou Alentejo. Há quem ache heresia. Até os provar.

Ontem bebemos o Santiago na Ânfora do Rocim. Como bem resumiu o Senhor Alvarinho é um vinho notável. E, nós que, supostamente preferimos os tintos, temos ficado arrebatados com tantos brancos. Os transmontanos, os gouveio ou o extraordinário loureiro que nos ofereceu o Filipe Lemos da Quinta da Pegadinha que esperamos poder também ter em breve. E não fosse a crise actual teríamos já na TUA VINHARIA um magnífico monocasta Azal que também bebemos em Dezembro e adiamos apresenta-lo aos clientes na Páscoa de 2020. 
Que pena não haver Páscoa em 2020.

 

2020 Abril 10

Tags: PáscoaTua VinhariaAlvarinhovinho brancoRocimSantiago

InstagramIcone

INSTAGRAM